Ministro nega liminar a promotor de Justiça do Acre punido pelo CNMP
Acreaovivo.com
Tempestades
22°MIN 29°MAX
Rio Branco, AC

Quarta-Feira, 10 de Janeiro de 2018 às 14:54 - Atualizado em Quinta-Feira, 11 de Janeiro de 18 às 10:44

COMUNICAR ERRO

Ministro nega liminar a promotor de Justiça do Acre punido pelo CNMP

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou liminar por meio da qual o promotor de Justiça do Acre Dayan Moreira Albuquerque buscava suspender decisão do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) que lhe impôs a pena de perda de cargo, com determinação ao procurador-geral de Justiça para que ajuíze a respectiva ação civil no prazo máximo de 30 dias. Inicialmente foi imposta ao promotor a pena de censura pelo Conselho Superior do Ministério Público do Acre, mas o CNMP, ao julgar procedente revisão de processo disciplinar, substituiu a sanção.

Segundo o CNMP, o promotor incorreu no crime de prevaricação e em ato de improbidade ao pedir, durante um período de substituição legal, o arquivamento de duas ações movido por amizade íntima com o advogado de uma das partes. Além disso, promoveu o arquivamento de inquérito policial, agindo de forma pessoalizada, “com falta de zelo e em contrariedade expressa à disposição da ordem pública vigente”.

No Mandado de Segurança (MS) 34987 impetrado no STF, o promotor alega, entre outros argumentos, que o CNMP exorbitou das suas atribuições, definidas na Constituição Federal, no julgamento da revisão e ao aplicar diretamente a pena de perda do cargo. Ainda segundo ele, sua situação foi agravada no julgamento de recurso por ele interposto ao próprio Conselho, isso porque, segundo sustentou, a condenação teve inicialmente como fundamento apenas a classificação dos atos como de improbidade, e somente no julgamento dos embargos de declaração é que se entendeu que os atos também consistiriam em crime de prevaricação.

Decisão

O relator não verificou a presença dos requisitos necessários para a concessão da medida cautelar. Em relação à plausibilidade jurídica do pedido (fumus boni iuris), apontou que, entre as competências do CNMP, está a possibilidade de revisão dos processos administrativos julgados pelos colegiados disciplinares na origem. Quanto à alegação de agravamento da situação jurídica, Fachin verificou ainda que o relator do processo do CNMP tratou de ambos os fundamentos em seu voto, pois qualificou as atitudes do promotor também sob o aspecto criminal (prevaricação), tanto que consta a indicação de propositura de ação penal para investigação dos fatos.

O ministro apontou ainda que o CNMP não aplicou a pena diretamente ao promotor, mas determinou ao procurador-geral de Justiça do Acre que ajuizasse a ação civil para perda do cargo, em atenção ao disposto no artigo 128, parágrafo 5º, da Constituição Federal.

De acordo com o ministro Edson Fachin, também não está presente o requisito do perigo de demora na decisão (periculum in mora), pois, apesar de a ação civil já ter sido ajuizada, não há notícia da suspensão de vencimentos ou mesmo do afastamento do promotor de suas funções.

 

Tag's: Edson Fachin, STF, Justiça, Acre, Dayan Moreira, CNMP, Decisão

Fonte: STF


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
Brasil 17/01/2018 16:00

Bolsa Família 'escraviza as pessoas', diz Rodrigo Maia

FEIJO 17/01/2018 15:53

Polícia prende homem que matou esposa em Feijó

CRUZEIRO DO SUL 17/01/2018 15:49

Pais de menores que mataram homem com golpes de terçado entregam filhos na delegacia

CAPIXABA 17/01/2018 15:26

Justiça determina que Município de Capixaba providencie transporte a adolescente para tratamento de saúde

Ciência e Saúde 17/01/2018 15:09

Anvisa determina apreensão de lote falsificado de Botox

XAPURI 17/01/2018 15:07

PRF faz apreensão de droga e traficante na BR 317 rumo a capital do Acre

CRUZEIRO DO SUL 17/01/2018 15:05

Comerciante tem moto furtada enquanto fazia entrega de mercadorias

Polícia 17/01/2018 11:39

Corpo com marcas de tortura é encontrado às margens de igarapé

Internacional 17/01/2018 11:37

Primeiro asteroide do ano se aproximará da Terra amanhã

SENA MADUREIRA 17/01/2018 11:24

Índios são presos em Sena Madureira com armas de fogo produzidas artesanalmente

Polícia 17/01/2018 11:17

Operação ‘Redentor’ cumpre 27 mandados na Cidade do Povo

Capital 17/01/2018 10:41

MPAC realiza I Seminário sobre Intolerância Religiosa nessa quinta-feira

Capital 17/01/2018 10:37

Maioria dos empresários locais ficou satisfeita com as vendas de Natal

Brasil 17/01/2018 10:35

Rio tem longas filas para vacinação contra febre amarela

Justiça 17/01/2018 08:55

Justiça mantém condenação de dupla por tráfico de drogas e posse ilegal de artefato explosivo

Política 17/01/2018 08:51

Justiça nega recurso contra liminar que suspende privatização da Eletrobras

CAPIXABA 17/01/2018 08:49

Investimentos do Estado fortalecem agricultura familiar em Capixaba

Educação 17/01/2018 08:45

Resultado do Enem 2017 deve ser divulgado amanhã, diz Inep

Acre 17/01/2018 08:44

Governo do Acre segue com monitoramento do Rio Madeira

Capital 17/01/2018 08:16

Sine disponibiliza 23 vagas para Rio Branco nesta quarta-feira, 17